terça-feira, abril 17, 2007

CURRICULUM QUASI VITAE




Jorge Carlos Amaral de Oliveira
Nasceu no Rio de Janeiro, a 23 de Julho de 1952. Despertou para as artes no Estado do Acre, na Amazónia Brasileira, o que o levou a abandonar o curso superior de Geografia para, a tempo integral, lançar mão das mais variadas formas de expressão artística e, através delas, gritar a sua indignação contra as injustiças para com as gentes e as matas do Acre. Ao profissionalizar-se nas artes cénicas, adoptou o pseudónimo de João Maiara e, em 1995, por sugestão do pintor Zé Cordeiro, passou a assinar os seus desenhos como Mané do Café. Fez de tudo nas artes e ainda foi jornalista, professor e animador cultural.

ARTES CÉNICAS



Em 1977, pisou pela primeira vez um palco para uma apresentação pública quando, de improviso, substituiu um actor no musical Os Saltimbancos, numa montagem a cargo de Cícero Farias no âmbito das comemorações do Dia dos Professores, na Escola Maria Angélica de Castro, em Rio Branco. A partir daí, o fado levou-o para o Teatro. Tornou-se actor e encenador, mas as circunstâncias obrigavam-no a outras tarefas e assim, também foi figurinista, manipulador de bonecos, compositor musical, cartazista, iluminador, cenógrafo, cenotécnico, maquiador, sonoplasta, contra-regra, assistente de produção, coreógrafo, costureiro, produtor, autor e, principalmente, um incentivador.

OS SALTIMBANCOS, de Sergio Bardotti, Luiz Enriquez. Adaptação de Chico Buarque. Grupo de moradores do 2º distrito. Encenação de Cícero Farias. Rio Branco, Acre, Brasil. PLUFT, O FANTASMINHA, de Maria Clara Machado. Teatro Equipe. Encenação de Luis Negrão. Brasília. AS COISAS ASSIM COMO SÃO ASSIM SÃO, de Edson Guedes de Morais. GRUTTA. Encenação de José Nazareno. Brasília. PLUFT, O FANTASMINHA, Grupo Sacy, Rio Branco. DIZ QUE SIM E DIZ QUE NÃO, de Bertold Brecht. Vários grupos. Encenação de Francisco Gregório Filho. OS SALTIMBANCOS, Grupo Sacy e Face a Face. Rio Branco. JOÃO DA MATA, de Raimundo Nonato da Rocha. Sem mais informações. AS AVENTURAS DE UM DIABO MALANDRO, de Maria Helena Kuhner. Grupo Sacy. Encenação de Jônatas Tavares. UMA GUERRA MAIS OU MENOS SANTA, de Mário Brasini. Adaptação de Dácio Lima. Cia. Teatro 4º Fuso. Rio Branco. VERDE QUE TE QUERO VIVO, de Nelson Braga. Grupo Sacy. RUA DO LIXO, 24, de Vital Santos, encenação de José António, Teatro Popular do SESC. POETAS CANTAM O SENTIMENTO, de Moacir Barbosa. Cia. Teatro 4º Fuso. Em comemoração aos 60 anos da Semana de Arte Moderna. CABARÉ VALENTIN, de Karl Valentin. Cia. Teatro 4º Fuso. O PASTELÃO E A TORTA, farsa medieval de autor anónimo. Cia. Teatro 4º Fuso. TORTURAS DE UM CORAÇÃO, de Ariano Suassuna, encenação de Vera Fróes, Teatro de Bonecos do SESC. REPIQUETE, de Francisco Carlos. Teatro Popular do SESC. Encenação de José Antônio. Rio Branco. QUANDO AS MÁQUINAS PARAM, de Plínio Marcos. Cia. Teatro 4º Fuso. Encenação de José Antônio. CHOQUE CULTURAL-MOCINHA DO INTERIOR NA CIDADE GRANDE, performance sob orientação de Kikha Danttas e Cléia Simões, vencedora do concurso de fantasias “Rainha do VIII FENATA” (Festival Nacional de Teatro Amador), Ponta Grossa, Paraná. O PASSARINHO, pantomima de Ricardo Bandeira. Teatro do SESC. Rio Branco. CANCÃO DE FOGO, de Jairo Lima. Teatro Popular do SESC. Encenação de José Antônio. OLIGOQUETO E O PROFESSOR ESTRAGA-TUDO, improviso em parceria com Cícero Farias para ilustrar uma palestra sobre Ecologia. Escola Maria Angélica de Castro. SAÚDE FUTEBOL CLUBE, em parceria com Terezinha Zanata e Carlos Kawahara. Cia. Teatro 4º Fuso. O JULGAMENTO DE SÓCRATES, de Platão. Adaptação para sala de aula. Ilustrou uma aula de Filosofia, na Universidade Federal do Acre. A FLORESTA EM CONSTRUÇÃO, de Alessandro Bedotte. Grupo do SESC. Encenação de Alessandro Bedotte. Porto Velho. OS SALTIMBANCOS, Grupos Quebracabeça, Arribação e Porantim. Porto Velho, Rondônia. TRIMPULIM E O MACACO APARECIDO (esquetes musicais) em parceria com Dinho Gonçalves. O TRENZINHO DO CAIPIRA. Cia.Teatro 4º Fuso, Vozalta e Quinteto de Ouro. Direcção Musical de Mestre Elias. INCÊNDIO NA FLORESTA, show do cantor Sérgio Souto. Cine Teatro Recreio, Rio Branco. ZÉ CAPIM, de Ricardo Mack Filgeuiras, encenação de Silene Farias, Grupo Sacy. A PRAÇA É DO POVO, Filme super-8. Cia Teatro 4º Fuso. Produção de Moacir Barbosa. A HISTÓRIA É UMA HISTÓRIA E O HOMEM O ÚNICO ANIMAL QUE RI, de Millôr Fernandes. Cia. Teatro 4º Fuso. Encenação de Betho Rocha. O CÔNSUL DA FLORESTA, Documentário em filme super-8 sobre o pintor Hélio Melo, com poemas de Alberto Cunha Melo. Produção com verbas colectada na comunidade. Rio Branco. O SOM DA CAIXA, vários artistas em homenagem ao músico Ladi. Cia Teatro 4º Fuso. O DIA DA MAIORIA, Grupo Quebracabeça, Porto Velho. ADÃO E EVA - UMA HISTÓRIA SEM PALAVRAS, Filme super-8. Caba Produções. Rio Branco. CANTATA ECOLÓGICA, Grupo Canto Livre Canto. Direcção Musical de Helói de Castro e João Veras. Rio Branco. ERUMAVEZ. Grupo Sacy. FLICTS, A HISTÓRIA DE UMA COR, de Aderbal Júnior. (baseada no poema homónimo de Ziraldo) Grupo Serelepes. Encenação de Ozi Cordeiro. A SEMENTINHA, (sem dados da autoria) encenação de José Antônio. Teatro do SESC, Rio Branco. DO IMPÉRIO DE GALVEZ À REPÚBLICA DO FILET MINGNON, criação colectiva. Cia Teatro 4º Fuso. Encenação de Betho Rocha. A CIDADE SEM PREFEITO, criação colectiva. Grupo Vaiaplauso. Cruzeiro do Sul, Acre. MÃE D’ÁGUA, de Raimundo Alberto. Cia Teatro 4º Fuso. Encenação de Kikha Danttas. Coreografia de Antônio Alcântara. CONCERTO TEATRAL COM CERTA TEATRALIDADE, show do cantor e compositor Gedivan de Albuquerque. Bar Maria Maria, Botafogo, Rio de Janeiro. AS AVENTURAS DE TIZINHO, de Vital Filho. Adaptada de Leandro Tocantins. VPF Arte Vídeo. Encenação de Vital Filho. Coreografia de Márcia Brito. Rio de Janeiro. CIRCO DE BALÕES, de Waldir Cândido. Cia Teatro 4º Fuso. FREI MOLAMBO, ORA PRO NOBIS, de Lurdes Ramalho. Grupo Sacy e Lanterna Mágica (Lisboa, Portugal) Encenação Kikha Danttas (Niterói), Rosângela Carnevale (Rio Branco) e Anthónio Gualdyno (Lisboa). ROSENEYRE FOGUETEIRA QUE QUASE TIROU O BRASIL DA COPA E VIROU COELHINHA DA PLAYBOY e O HOMEM DA MALA PRETA, performance em parceria com Mira Fragoso para o concurso de fantasia do baile de carnaval da TROPICALP (Associação Suíça-Brasil), no Casino de Lousane, Suíça. (2º ou 3º lugar). HISTÓRIAS DO AVÔ SAPATÃO, de Anthónio Gualdyno. Teatro de Marionetas A Lanterna Mágica. Encenação de Anthónio Gualdyno. Lisboa. A TERNURA DAS MÃOS, de Anthónio Gualdyno. A Lanterna Mágica. Encenação de Anthónio Gualdyno. PENÉLOPES URBANAS, colagem de textos e músicas de vários autores. Grupo de Retalhos e Molambos Foi Parar em Portugal. Encenação de João Veras. Rio Branco. O ROSTO DA EUROPA, série televisiva para a RTP Internacional. Um episódio como actor e outro como figurante. Realização de José Carlos de Oliveira. A ESPADA ENCANTADA, (Letra e música das canções). Apresentações no Teatro da Comuna, Lisboa. Sem mais informações. O COZINHEIRO TRAPALHÃO, de Anthónio Gualdyno. A Lanterna Mágica. Encenação de Anthónio Gualdyno. FLICTS, A HISTÓRIA DE UMA COR, poema de Ziraldo. Independente. La Bastide, Morrières-les-Avignon, França. COISAS DO ACRE, colagem de vários autores. Independente. Escola Secundária de Mem Martins, Portugal. LAÇOS DE SANGUE (BLOOD LINE), filme em coprodução Portugal, Espanha, Hungria e Polónia. Realização de Pal Erdoz. DEUX, filme. Produção Gemini Films, França. Realização de Werner Schroeter. JUSTICE DE FEMMES, filme para a televisão francesa. Realização de Claude-Michel Rome. YURI MAIARAWSKI, O MAIOR GUITARRISTA DO MUNDO, colagem de vários autores. Independente. Apresentações n’A Barraca, no Tejo bar, no Bar Konviktus e no Cefalópode. MAIARA MARIANA PEDE LICENÇA, show da cantora Maiara Mariana. Grupo de amigos do Tejo bar. Encenação de Miguel Sermão. Teatro da Comuna. O SERINGUEIRO, poesias e canções de vários autores. Grupo de amigos do Tejo bar. Casa do Brasil, Lisboa. O JUIZ DO GRANDESSÍSSIMO NARIZ, de Lurdes Branco. A Lanterna Mágica. Encenação de Anthónio Gualdyno. EM BRASA (vários autores), Grupo O Bando (por encomenda do Teatro Municipal São Luis no ciclo Outras Lisboas), encenação de João Brites e Amauri Tangará. Lisboa. CONTRA CORRENTE, de Racquel Mourão, Cia. Raízes do Mundo. 100 VITRINES (variedades), direcção de Kikha Danttas, Espaço Cultural Correia Lima, Rio de Janeiro. IV INTERTELAS (mostra de videopoemas), Auditório Henrique Fontes, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis. POESIA AO VÍDEO 2010, (obra publicada) Fliporto Digital, Pernambuco. POESIA AO VÍDEO 2011 (obra publicada) Fliporto Digital, Pernambuco. COISAS DO ACRE DA VELHA, de Druila Pacaya, direcção de Kikha Danttas, Grupo Arquéthypo, Rio de Janeiro.

LITERATURA




TEATRO

A RIFA (farsa). ERUMAVEZ (fábula musical infantil inspirada no Os músicos de Bremen, dos Irmãos Grimm) CADA PALMO DE TERRA (didáctico) A MORAL AMORAL DO DOUTOR AMARAL (esquete de comédia de costumes) LÁ VAI ELE! (monólogo de comédia de costumes) MAIO 13 X 1 (contestatário). SAÚDE FUTEBOL CLUBE (didáctico) em parceria com os médicos Terezinha Zanata e Carlos Kawahara. O DIA DA MAIORIA (contestatário). A CIDADE SEM PREFEITO (farsa) em criação colectiva com o Grupo Vaiaplauso. A PALAVRA QUE FALTAVA, (farsa). SERNAMBI (fantasia sobre a Revolução Acreana). UM NARIZ PARA O REI (farsa adaptada do conto homónimo de Jack London. Editada pela Fundação Cultural do Acre e publicada no jornal A Nova Democracia, Rio de Janeiro). YURI MAIARAWSKY–O MAIOR GUITARRISTA DO MUNDO (monólogo humorístico com colagem de vários autores). A SEMENTINHA QUE TINHA MEDO (auto de Natal ecológico).

POESIA

COLECTÂNEA DE POESIAS ACREANAS, Casa do Poeta do Acre. POESIA ACREANA (colectânea) Cia. Teatro 4º Fuso e Universidade Federal do Acre. SOU HOMEM DE XAPURI CABRA MACHO PRA LASCAR/TRANSFORMAÇÕES (Literatura de Cordel) Edição de autor (clandestina), Rio Branco. DO NORTE E DO SUL (cordel) Edição de autor, Rio Branco. DE COMO, QUANDO E PORQUÊ O PROFESSOR ACREANO VENDEU CASTANHAS (cordel em parceria com vários autores) Edição ASPAC (Associação dos Professores do Acre). A PELEIA DE JORGE E NORMÉLIA COM… (cordel) Edição de autor, Rio Branco. POESIA CASEIRA, Fundação Cultural do Acre. NORMÉLIA-POEMA VIVO, edição de autor, Rio Branco. UM POEMA E OUTRAS BRINCADEIRAS, edição de autor, Lisboa e Rio Branco. Os cem melhores poemas do TOC140, Poesia no Twitter Ano II, (Coletânea de poemas) Fliporto Digital 2011, Carpe Diem, Pernambuco, Brasil. Os cem melhores poemas do TOC140, Poesia no Twitter Ano III, (Coletânea de poemas) Fliporto Digital 2012, Carpe Diem, Pernambuco, Brasil. CAFEOPEIA-A GRANDE AVENTURA DO CAFÉ, em parceria com Edison Nequete, editora Sapere, Rio de Janeiro, Brasil. ANTOLOGIA TUPÃENSE (4º Festival de Literatura-Prêmio Nacional de Artes da Estância Turística de Tupã). II Antologia de Poesia Brasileira Contemporânea “Além da Terra, Além do Céu” – Chiado Editora.

CONTOS E CRÓNICAS

Publicação em vários jornais do Acre e de Rondônia. A ONÇA MANCA (conto que deu origem a MAI YUSHÎ-O ESPÍRITO DA ALDEIA). O LADRÃO DE SONHOS (contos e crónicas), Academia da Edição, Lisboa. COLECÇÃO MAIS CINCO PINTORES (contos avulsos), edição de autor. O ANO EM QUE O BRASIL GANHOU O EUROPEU (fantasia em homenagem ao embaixador João Augusto de Médicis). Publicado na página web Observatório da Língua Portuguesa (www.observatoriolp.com) MÄI YUSHÎ-O ESPÍRITO DA ALDEIA (conto), edição de leitor, pela Editorial Teorema, Lisboa. OS ROMANOS NA AMÉRICA (conto), publicado no nº 1 da revista Itinerâncias, Matosinhos, Portugal.
ENQUANTO HÁ O MEDO (conto), publicado na revista Via Latina, número 12 – VI série, Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra, Coimbra, Portugal.
ROMANCES

O PORTUGUÊS OU ESCRAVOS DA ESPERANÇA, Campo das Letras, Porto. WAS BACH BRAZILIAN? - O PUTO DO ADUFE OU O INVENTOR DO BAIÃO (em parceria com Mucio Sa), Fnac/Teorema, Lisboa. PUNK ROCK & CIA. OU O GRANDE GASTÃO UM ROMANCE PIMBA POR ESTÊVES OLIVEIRA (em parceria com Luis Morgadinho), Edição de personagens sob a chancela das editoras Pangeia e Teorema, Lisboa. EL REY, edição de autor, Lisboa. CAFÉ, Lisboa. AS AGRURAS DE BEIRALDO ALMA, Teorema, Lisboa. WAS BACH BRAZILIAN?… (em castelhano. Tradução de Ana Marquez) Edições Mimeógrafo, Lisboa. CAFÉ, ULLA (União Lusófona Letras e Artes), Lisboa.
OUTRAS EXPERIÊNCIAS

QOMUNIQASSÃO I ESPRESSÃO – UM ARTIGU QOMUINTUMOR DI JORGE QARLUS, Fundação Cultural do Acre. CARNAVAL – 8 NOVAS CANÇÕES, edição de autor. CAFÉ – AS RECEITAS DO MANÉ (em várias línguas), edição de autor. DONA PETA – CONTO MINHA VIDA (romance em forma de entrevista), edição de autor, Lisboa.

FOTOGRAFIA




ARTE A 3x4 (Exposição em conjunto com Caia e Luis Holmes) SESC, Teatro Municipal e Restaurante dos funcionários públicos, Porto Velho. UMA AVENTURA DE 500 Kms. (Exposição em conjunto com Dinho Gonçalves documentando o périplo em bicicleta UM COMPROMISSO DE 500 Kms, dos palhaços Tenorino 'Dinho Gonçalves' e Trimpulim 'Jorge Carlos' no trecho da BR 364 que liga Rio Branco a Porto Velho) Restaurante O Casarão. O IDOSO E O TRABALHO, (Colectiva de encerramento do II CONCURSO ESTADUAL DE FOTOGRAFIA) SESC, Rio Branco. A CRIANÇA, (Colectiva de encerramento do concurso homónimo) SESC, Rio Branco. VI MARATONA FOTOGRÁFICA DE LISBOA, (Colectiva de encerramento da maratona) Câmara Municipal de Lisboa. Publicação artística e de reportagem em jornais de Rio Branco.

MÚSICA




XOTE DA PATINHA, folheto com a pauta publicado pela Fundação Cultural do Acre. Registada no Songbook de Canções Acreanas, produzido por João Veras, em gravação em CD, cantada por Dinho Gonçalves e Fatinha Guedes. CREPÚSCULO (em parceria com Shirley Íria, Laio e Nêga), registada no long-play Porto das Esperanças, da banda da Escola de Música Jorge Andrade, de Rondônia, cantada pelo duo Laio e Nêga. MASSA FIEL (em parceria com Elias Jr. e Major), marcha exaltação ao Independência Futebol Clube, de Rio Branco. MAMÃE EU QUERO… VOTAR PRA PRESIDENTE (adaptação da marcha carnavalesca Mamãe eu quero, em parceria com Dinho Gonçalves), cantada pela dupla Tenorino e Trimpulim no comício pelas Diretas Já, em Rio Branco. Participação em festivais de Pato Branco, Londrina e Maringá, Paraná; de temas de carnaval, de temas sobre os idosos e I FEMÍNDIO (tema sobre os índios), de Porto Velho e Festival do Amapá, FAMP (Festival Acreano de Música Popular) e concurso de samba-enredo da Escola de Samba da Cadeia Velha, Rio Branco. MOMENTO HISTÓRICO (em parceria com Dinho Gonçalves), marcha cantada pela dupla Tenorino e Trimpulim para animar o comício da campanha de Tancredo Neves à presidência, em Rio Branco. VAMOS CHACOALHAR, marcha tema do bloco de sujos do SESC, Rio Branco. ACALANTO PARA O JOÃO, inserida na peça teatral Fala Palhaço, criação colectiva do Grupo Hombu, em montagem do grupo Sacy, encenação de Betho Rocha. MARCHA DA VACINA, (em parceria com Carlos Kawahara) Incorporada à campanha governamental de vacinação. FADO AMARAL, para sonetos decassilábicos. DE DEGUN (“De ninguém”, em provençal), incluída no repertório da cantora Glória Lopo, Com Alma Caffé, Lisboa. “W” DE WAS BACH BRAZILIAN? (com Lundum Ensemble) - Projecto “Breve dicionário de ouvir” – Casa da Música – 2007 - Porto, Portugal.

ARTES-GRÁFICAS, ARTESANATO E INVENÇÕES PRÁCTICAS




CASCAGROSSA, nomes em madeira recortada e pirogravada. Estilo iniciado na feira de verão da prefeitura de Rio Branco e que se espalhou pelo mundo fora. Logotipos para empresas e associações e capas e ilustrações de discos, revistas e livros. Cartazes e folhetos contestatários ao regime ditatorial, em parceria com Nivaldo Mônaco. DOMINOTE (em parceria com Maiara Mariana e colaborações de Mucio Sa e Ruca Rebordão) – Um dominó musical lúdico e didáctico. Peças de xadrez minimalistas (em parceria com Pedro Borges e colaboração de Joana Cordeiro). Porta papel higiénico – para a residência de Ariane Zwalen, em Lausanne, Suíça.

PRÉMIOS




Concurso de logotipo para a 2ª Semana de Educação – Secretaria de educação do Estado do Acre. Concurso de cartazes de actividades cultural do SESC de Rio Branco (Cinema nos Bairros e Teatro de Bonecos). I SALÃO DOS NOVOS DO SESC, (1º lugar) com o desenho a café “A enxada e o sol”, Rio Branco. Concurso SANDIZ (2º lugar) com o desenho a café “Terra Mulher”, Lojas SANDIZ, Brasília. I FESTIVAL DE CINEMA AMADOR DO ACRE - âmbito nacional, (melhor filme na categoria experimental e melhor filme pelo juri popular), com “A praça é do povo”. II Concurso Estadual de Fotografias do SESC com o tema “O idoso e o trabalho”, (1º lugar). Concurso de Texros Teatrais da Universidade Federal do Acre, (2º lugar) com a farsa “A Rifa”. Concurso de fotografia do SESC com o tema “A criança”, (3º lugar). Concurso de samba-enredo para a Escola de Samba da Cadeia Velha, Rio Branco, (3º lugar), defendido por Valdenice Silva, Major e Elias Jr. IV FESTIVAL DE CINEMA AMADOR DO ACRE, melhor filme na categoria ficção, com “Adão e Eva-Uma história sem palavras”. Concurso de música sobre o idoso, Porto Velho, (2º lugar), com a canção “José Teotónio, um jardinheiro público”, poema de Alberto Cunha Melo. I FEMÍNDIO (Festival de Música sobre o Índio), com a canção “América Sola”, em parceria com Longui, defendida pela dupla Laio e Nêga. Concurso de poesia da Casa do Poeta de Rio Branco (3º lugar). PRÊMIO CALANGO - concurso de textos de teatro do Estado de Rondônia, (1º lugar na categoria infantil) com a fábula musical “Erumavez”. PRÊMIO JAPIIM –Concurso de Dramaturgia do estado do Acre- (1º lugar com a farsa A Cidade sem Prefeito). Concurso Literário da Biblioteca Estadual do Acre (1º lugar na categoria conto) com “A onça manca”. OBJECTO MAIS GENIAL DO ANO, lojas Printemps, Cascaishopping, Cascais, Portugal, (1º lugar) com o “Guarda chuva para guardar a chuva”. VI MARATONA FOTOGRÁFICA DE LISBOA (melhor fotograma do tema “Liberdades”, em parceria com Luis Carlos Sousa). PRÉMIO EDMUNDO BETTENCOURT – 2002, Prémio Literário Cidade do Funchal, Madeira, Portugal, com o romance “O português ou Escravos da esperança. PRÉMIO FNAC/TEOREMA, com o romance “Was Bach Brazilian? O Puto do adufe ou O inventor do Baião”, em parceria com Mucio Sa. PRÉMIO ANTÓNIO PAULOURO, Câmara Municipal do Fundão, Portugal, (em ex-aequo) com o conto “Mäi Yushî-O Espírito da Aldeia”.Os cem melhores poemas do TOC140, Poesia no Twitter Ano III (5º lugar), Fliporto Digital 2012, Carpe Diem, Pernambuco, Brasil.

ARTES-PLÁSTICAS

I SALÃO DOS NOVOS DO SESC (Colectiva) - Serviço Social do Comércio, Rio Branco, Acre, Brasil. VIVA CAFÉ (Individual) - Universidade Federal do Acre e Banco do Estado do Acre, Rio Branco. ARTISTAS ACREANOS (Colectiva) - Universidade Federal do Acre, Rio Branco. LUGAR COMUM EM CAFÉ (Individual) - Serviço Social do Comércio, Rio Branco. DESENHOS FEITOS COM CAFÉ (individual) - Associação dos Funcionários do Ministério das Comunicações, Brasília. CONCURSO SANDIZ (Colectiva) - Lojas Sandiz, Brasília. CAFÉ PARA OS AMIGOS (Individual) - Universidade Federal do Acre, Rio Branco. XII FORUM NACIONAL DE SECRETÁRIOS DE CULTURA (Colectiva) - Fundação Cultural do Acre, Rio Branco. VAMOS VER UM CAFÉ? (Individual) - Centro de Artes Calouste Gulbenkian e Condomínio Novo Leblon, Rio de Janeiro. Atracção do "stand" do Café Palheta na Feira da ABRAS (Associação Brasileira de Supermercados) - pavilhão Rio Centro, Rio de Janeiro. Leilão - Quadro "A Mãe" - Restaurante O Casarão, Rio Branco. 7º SALÃO DE ARTE - Fundação Rômulo Maiorana, Belém, Pará. CAFÉ EM CAFÉ (Individual) - Restaurante O Casarão, Rio Branco. Leilão - Quadro "A Flor" - Restaurante O Casarão. INAUGURAÇÃO DO PARQUE CHICO MENDES (Colectiva) - São Paulo. NOITE ACREANA (Colectiva) - Circo Voador. Rio de Janeiro. INAUGURAÇÃO DA ASSOCIAÇÃO DOS ARTISTAS PLÁSTICOS DO ACRE (Colectiva) - Rio Branco. CAFÉ ERÓTICO (Individual) - Cine Teatro Recreio, Rio Branco. CEDRO SENSUAL (Individual - Escultura em Madeira) - Restaurante Kaxinauá, Restaurante O Casarão e Serviço Social do Comércio, Rio Branco. COLEUR CAFÉ (Individual) - Casa Latina, Lausanne, Suíça. ESCULTURAS EM CEDRO (Individual) - Pousada da Juventude, São Pedro de Moel, Portugal. OS TONS DO CAFÉ (Individual) - Restaurante O Martinho da Arcada, Lisboa. CAFÉ DE IMPROVISO (Individual) - Teatro de Marionetas A Lanterna Mágica, Lisboa. Exibição improvisada - Bar da Maison de Jeunes, Charleville-Mèzières, França. CAFÉ FRATÉ (Individual) - Bar La Fraternité, Lausanne. (Individual) - Espace Barré, Lausanne. OBJETO MAIS GENIAL DO ANO (Colectiva) Cascaishopping, Cascais, Portugal. Atracção - I Semana de Economia, Faculdade de Economia, Lisboa. INVERNO CULTURAL (Colectiva) – Cascaishopping, Cascais. PORTUGAL EM EXPOSIÇÃO (Individual) - Serviço Social do Comércio, Rio Branco. CAFÉ MALUCO (Individual) - Bar Casa de Loucos, Bairro Alto, Lisboa. CAFÉ CRIANÇA (Individual. Itinerante) - Serviço Social do Comércio de Rio Branco e de Boa Vista, Roraima. ARTE BRASIL 95 (Colectiva) - Altis Park Hotel, Lisboa. INVERNO ARTE (Colectiva Luso-Brasileira de Pintura, Escultura e Artesanato) - Câmara Municipal de Nisa, Portugal. PINTURA COM CAFÉ (Individual) - Galeria da Cooperativa Etnia, Caminha, Portugal. ARTES PLÁSTICAS NA LUSOFONIA (Colectiva) - Associação dos Jovens Professores da Região do Alentejo, Palácio D. Manuel, Évora. ARTE A CAFÉ (Individual) - Museu Municipal de Alcochete, Portugal. SEMANA CULTURAL "OS PORTUGUESES NO MUNDO" (Colectiva) - Associação Académica. Faculdade de Direito de Lisboa. Atracção - Feira Alternativa, Évora. LE RÊVE ET L'EXOTISME (Artistas Brasileiros e Portugueses) - Le Côteaux d'Avignon, Morrières-les-Avignon, França. SEMANA LUSÓFONA (Atracção) - Escola Básica 23. Peniche, Portugal. PINTURA COM CAFÉ (Individual) - Bar Nº 1, Peniche, Portugal. DESENHOS A CAFÉ (Individual) - Delta Boutique, Porto, Portugal. FESTA DO AVANTE (Atracção) - Barraca do PT (Partido dos Trabalhadores-Brasil), Seixal, Portugal. CAFEZINHO (Individual) - Nº1, Peniche. FORNO, FOGÃO E CAFÉ (Individual) - Restaurante Forno e Fogão, Lisboa. ARTE EM POSTAIS (Em conjunto com Edna de Araraquara e Zé Cordeiro) - Nº 1, Peniche. CAFÉ NOIR (Individual) - Café Be Bop, Lisboa. Feira Alternativa de Trujillo (Atracção) - Trujillo, Espanha. Individual - Lanchonete Sanduc, Lisboa. ARTE CAFÉ (iniciativa conjunta com o artista-plástico Luis Morgadinho para atracção ou animação de festas, feiras e outras actividades sócio-culturais) - Feira Alternativa de Évora, Portugal. Feira Alternativa de Olivenza, Espanha. Feira da Serra - São Brás de Alportel, Portugal. Feira dos Frutos secos e Passados de Torres Novas, Portugal. Lançamento do livro Aspectos das Artes-plásticas em Portugal, III, de Fernando Infante do Carmo (colectiva) - Fundação Ouro Negro, Atrozela, Portugal. CRIANÇAS (individual) - Educandário São Vicente, Fundação D. Pedro IV, Lisboa. Animação da Rua Augusta (colectiva) - Associação Portuguesa de Artistas-plásticos São Jorge e Câmara Municipal de Lisboa. CAFÉ SALGADO (individual) - com inspiração na exposição fotográfica TERRA, de Sebastião Salgado - Arcadas da Praça do Comércio, Lisboa. UM CAFÉ DAS ARÁBIAS (individual) - Inauguração do Café da Música - Palácio do Egipto, Oeiras, Portugal. CAFÉ + BAGUNÇA (em conjunto com Yves Robles, Luis Morgadinho e Afonso Stephan), + Galeria, Lisboa. CAFÉ A DOIS (em conjunto com Luis Morgadinho) - Museu Etnográfico Gonzalez Santana, Olivenza, Espanha. DONA PETA ET SES AMIS DE LISBONNE (colectiva) - Salle de la Verrerie, Morières-les-Avignon, França - com ante estréia na + Galeria, Lisboa e extensiva à Salle du Rex, Monfavet, França. ESCRITORES NA ESTATUÁRIA DE LISBOA (individual) - Originais da colecção de marcadores de livro editada pela Câmara Municipal de Lisboa - 68ª Feira do Livro de Lisboa. Participações individuais - II Feira de Artesanato da Faculdade de Ciências do Porto - Feira de Artesanato de Vila Velha de Ródão - Feira de Artesanato e Gastronomia do Crato - Feira de artesanato de Arganil - Feira dos Frutos Secos e Passados de Torres Novas - Festa de S. Martinho, Golegã. Atracção - Loja SERVMOLDURA - Carrefour de Telheiras, Lisboa. Aquisição de vinte e três obras pela Directoria do Casino do Estoril para oferta natalícia aos clientes. PENÉLOPES URBANAS (individual) - Tejo Bar - Alfama, Lisboa. SEMANA DO BRASIL (colectiva) - Hotel Sheraton, Lisboa. TORRES NOVAS ANTIGA (Arte Café) - Magnivisão, Edifício Açude Real, Torres Novas. CAFÉ PICANTE (individual) - Tejo bar, Alfama. FÊTE DE LA VIGNE (colectiva - artistas franceses e portugueses) - Associação ECAPP - Galerie des "Côteaux d'Avignon", Morrières-les-Avignon, França. AGIRARTE 99 (colectiva) - Associação OHSXXI - Oliveira do Hospital, Portugal. 2ª RAVE ARTÍSTICA (convidado especial) - Associação Lanterna Mágica. GESTOS (individual) - CINEARTE-A BARRACA, Lisboa. AS CORES E O CAFÉ (em conjunto com Mira Fragoso, Carmo Maciel e Luis Morgadinho) - Posto de Turismo de Marvão e Centro de Interpretação da Natureza do Parque de São Mamede, Castelo de Vide, Portugal. MANÉ DO CAFÉ (individual) – ACERT, Tondela, Portugal. IMPROMPTUE (em conjunto com Mira Fragoso) - Associação ECAPP, La Bastide, Morrières-les-Avignon. OS AMIGOS DA PETA (colectiva) - Galeria Fitares - Câmara Municipal de Sintra, Rinchoa. COM AMOR ENVIO UM POSTAL DE SINTRA (colectiva) - Galeria Fitares, Rinchoa. UN PEU DE POÉSIE AU CLOÎTRE DES CARMES 2000 (colectiva) - Place des Carmes, Avignon, França. NATTER L'INSTANT: 2000 instants présents en Avignon (painel colectivo com 2000 participantes, em comemoração a participação de Avignon como uma das Capitais Culturais da Europa) - Avignon e outras cidades capitais européias da cultura. MIRA E MANÉ EM AVIGNON 2000 - Tejo Bar, Lisboa. FESTIVAL DOS OCEANOS 2000 (atracção) - Rua Augusta, Lisboa. CAFÉ À GOSTO (individual) CINEARTE-A BARRACA, Lisboa. FIL - INTERIORES (atracção) - “stand” da Molduranka - Feira Internacional de Lisboa, Parque das Nações. CAFÉ COM PIRI-PIRI (individual) - Ginjas bar, Alfama, Lisboa. COULEUR CAFÉ AU “COMPTOIR DE L’ISLE” (individual) – ECAPP - Le comptoir de L’Isle, L’ Isle sur la Sorge, França. MOSTRA DE ARTES – VERÃO 2001 (colectiva) - Casa de Artes de Paquetá, Ilha de Paquetá, Rio de Janeiro. DOS ANJOS A BELEZA E FORMOSURA (Encontro Anual de Artistas-plásticos) – Câmara Municipal de Sintra, Galeria Fitares, Rinchoa, Sintra. Festival de la Correspondence (individual no âmbito do festival que conta com várias exposições) – Sait-Paul-Trois-Chateaux, França. Bar S. Marco (não confirmada) – Segni, Itália. Reproduções distribuídas em Portugal pela CAFÉS SICAL (Nestlé) em forma de cartão de boas festas. CAFÉ AL FADO (individual) – A Fermentação – Alfama, Lisboa. ARTISTAS DA PROVENCE E DE PORTUGAL (colectiva) – Tour Philippe Le Bel - Villeneufe-les-Avignon, França. CAFÉ (individual) – Bar Marigalante - Sevilha, Espanha. NUS AU SOLEIL (colectiva) – Ofice de Tourisme, Cabrières d’Avingon. JORGE CARLOS NU E CRU (Individual) – SESC - Rio Branco, Acre. PEINTURE AU CAFÉ (individual) – Salle des Halles - Aramon, França. ARTISTAS PORTUGUESES (colectiva) – Maison des Dentelles - Beaumes de Venise, França. CAFÉ (Individual) – Departamento Cultural de Barbacena - Barbacena, Minas Gerais, Brasil. ARTIS III (colectiva) – Festa das artes e ideias de Seia (convidado), Câmara Municipal de Seia, Seia, Portugal. AUTO RETRATO (colectiva) – Galeria Fitares - Câmara Municipal de Sintra, Rinchoa. ME NU CAFÉ (Individual) - Bar Mezzanini (não confirmada) - Algés, Portugal. CAFÉS AO NATURAL (com Luis Morgadinho) - restaurante Megavega, Lisboa. CAFÉ CRIANÇA - 2ª fase, inaugurada no Instituto Português da Juventude – Regional de Lisboa. Organizada e promovida pela Associação Cultejo e pelo palhaço Faísca. INFANTIA, CD ROM com os desenhos da CAFÉ CRIANÇA e a música “Menino do Bairro Negro”, de Zeca Afonso, Cultejo. FESTIVAL IMIGRARTE (colectiva) – Solidariedade Imigrante, Lisboa. XUCALHADA PARTY (atracção) – Espaço Kilombo – Associação Juvenil Trupe Boomerang, Lisboa. TEA’S ME WITH COFFEE (em conjunto com Luis Morgadinho) - salão de chá Tea’s Me, Londres, Inglaterra. LISBOA AOS OLHOS DE MANÉ DO CAFÉ (colecção de 18 desenhos em pacotes de açúcar) – Cafés Tofa, Nestlé – Portugal. Colecção de gravuras das 17 freguesias de Mafra – oferta do semanário Mafra Hoje, Portugal. LUSOFONIA 2008 – SEMANA DO BRASIL (com Dona Peta e Mirah) – Espaço Santa Catarina/Palácio Cabral, Lisboa. UMA COLHER DE CHÁ (individual) – Tejo bar. ARTISTAS BRASILEIROS (colectiva) - ATEAR-Associação de Artistas-plásticos de Carcavelos em comemoração aos 200 anos da chegada ao Brasil da Corte Portuguesa, Casa da América Latina, Lisboa. MANÉ DO CAFÉ (individual) - restaurante Foodism, Amsterdam, Holanda. (individual) - Festival das Noites Mestiças, DI-Box, Arruda dos Vinhos, Portugal. DO MUNDO ATÉ SI (colectiva) - 1ª Feira de Café de Marvão, Portugal. ARTE COM CAFÉ (colectiva) – Casa de Cultura & Turismo Bertholdo Gaussmann, Estrela, Rio Grande do Sul, Brasil. CAFÉ CRIANÇA NA UNIVERSIDADE DE VIÇOSA, (exposição e palestra para os alunos do COLUNI). KAHVI TROPIIKIN VÄREISSÄ – CAFÉ NAS CORES TROPICAIS (colectiva) AVA Galleria, Helsinque, Finlândia. Simpósio sobre café (atracção), EMBRAPA CAFÉS, Tauá Grande Hotel Termas de Araxá, Araxá, Brasil. Os primeiros 50 anos TOFA – Um tributo à cultura (ilustrações para coleção de chávenas de café e pacotes de açúcar) – Nestlé, Portugal. Concurso Cultura 2014 (Edital do Ministério da Cultura para difusão da arte brasileira durante a Copa do Mundo de 2014) Produção de Eliana de Castela, que constou da exposição individual “...e a gente brincava assim”, de oficinas da técnica do uso do café e de saraus poético-musicais, Centro Cultural Laurinda Santos Lobo, Santa Teresa, Rio de Janeiro. ...e a gente brincava assim (individual itinerante): Polo Museológico de Alte, Loulé, Portugal; A Estrebaria Artes (virtual) http://aestrebariaartes.wix.com/aestrebaria; Memorial dos Autonomistas, Rio Branco, AC; Centro Cultural Raul de Leone, Petrópolis, RJ; Estação Literária, Guararema, SP; 19° Festival Carioca de Poesia, no Teatro Glaucio Gill, exibição no encerramento a cargo do Grupo Poesia Simplesmente, Rio de Janeiro, RJ  … V BIENAL DE CULTURAS LUSÓFONAS (coletiva) – Câmara Municipal de Odivelas, Odivelas, Portugal. CAMINHOS DA ARTE (coletiva) - +arte Escritório de arte, Shopping Badia-Bingen, Petrópolis, RJ. 10 ANOS COLORINDO (Coletiva - 10º aniversário da AAPP – Associação dos Artistas Plásticos de Petrópolis – Centro Cultural Estação Nogueira, Petrópolis. DESPINDO CONCEITOS (Coletiva de nus artísticos), A Estrebaria Artes, Virtual.

CITADO EM...

DICIONÁRIO CRAVO ALBIN DA MÚSICA POPULAR BRASILEIRA, Instituto Cultural Cravo Albin (http://www.dicionariompb.com.br/) com o nome Jorge Carlos.
IMDb - Internet Movie Database (http://imdb.com/) com o nome João Maiara.
A CIDADE ENCENA A FLORESTA (Levantamento histórico do Teatro no Estado do Acre), de Maria do Perpétuo Socorro Calixto Marques – Edição EDUFAC – Rio Branco, 2005.
ASPECTOS DAS ARTES-PLÁSTICAS EM PORTUGAL III, Edição Fernando Infante do Carmo – com o nome Mané do Café. Lisboa, 1997.
ANUÁRIO DAS ARTES-PLÁSTICAS – Edição ESTAR – Portugal-Espanha (Galícia), 1998.

ENTREVISTAS E REPORTAGENS ESPECIAIS


DIÁSPORAS, RTP Internacional – Lisboa.
TODOS IGUAIS, TVI – Lisboa.
NÓS, RTP (Canal 2) - Lisboa.
VOCÊ NA TV (Programa de Manuel Luis Goucha), TVI - Lisboa.
PROGRAMA ANTÓNIO KLEMER, TV Rio Branco – Rio Branco.
JANELA ABERTA, RDP Rádio, Lisboa.
Memória do IPJ, Instituto Português da Juventude (Regional de Lisboa).
Rádio TSF – Lisboa.
Rádio Oxigénio – Oeiras, Portugal.
Beata Godenzi (Rádio Acidule) – Lausanne, Suíça.
Rádio Paris-Lisboa (actual Rádio Europa), Lisboa.
Golby Pullig, Jornal O Rio Branco.
Francis Mary, Jornal Folha do Acre – Rio Branco.
Gisela Oliveira, A Gazeta do Acre – Rio Branco.
Manuel Halpern, Jornal de Letras – Lisboa.
Dina Gusmão, Correio da Manhã – Lisboa.
  Maria Aurora Homem, RTP Madeira.
Nuno Francisco, Jornal do Fundão – Fundão, Portugal.
Teresa Oliveira, Correio da Manhã – Lisboa.
Isabel Gonçalves Conceição, Correio da Manhã.
Andreia Félix Coelho, O Independente – Lisboa.
José Moreira Chumbinho, A Nova Democracia – Rio de Janeiro.
Edson Guedes de Morais, Correio Braziliense – Brasília.
Dinho Gonçalves, A Tribuna – Rio Branco.
Ana Sofia Fonseca, Expresso - Lisboa.
Jorge Henrique, TV Aldeia, Rio Branco.
Ieda Barros, Comboio Lisboa - Net.
Jorge Said, Programa do Said, TV Vida, Rio Branco.
Henrique Biscard, Rádio da UERJ (Universidade Estadual do Rio de Janeiro).